Burlões online

No mundo moderno, as pessoas dependem cada vez mais da Internet, e a maioria das suas actividades normais é feita online.  Podemos pagar com os nossos smartphones, podemos concorrer a um emprego online, fazemos compras online, e acabamos por ter os nossos nomes e dados pessoais em várias directorias online. Eu diria até, que estamos totalmente dependentes destes serviços para levarmos a cabo a nossa vida do dia-a-dia.

A desvantagem de tudo isto, é que da mesma forma que a informação está disponível para nós, pode também estar para pessoas, que não tenham a melhor das intenções. O crescimento na actividade online, trouxe também um aumento substancial de burlões online. Estas burlas podem ser na forma de um email a fazer-se passar pelas Finanças e pedir informação pessoal e bancária, ou um telefonema fazendo-se passar pela Microsoft e dizendo que tem uma avaria no seu computador. Os burlões são bastante criativos e as possibilidades são infinitas.

Tradutores e interpretes não estão imunes aos burlões, e ao longo dos anos, tem havido um aumento significativo nas burlas online envolvendo tradutores ou interpretes. Precisamos de publicar certa informação sobre nós, para que sejamos conhecidos por possíveis clientes, contudo, da mesma forma que essa informação está disponível para possíveis clientes, também está disponível para burlões e estamos vulneráveis.

Normalmente, os burlões copiam os nossos CV’s e identidades, e enviam emails utilizando os nossos documentos, com a finalidade de burlar possíveis clientes ou colegas. Alguns Fóruns possuem um sistema de alerta para burlas, e enviam um email a todos os membros, sempre que tomam conhecimento de mais uma burla. É muito importante que nos mantenhamos protegidos deste tipo de situação.

Mas como podemos proteger-nos?

Conduzimos os nossos negócios online, e penso que haverá sempre um certo nível de vulnerabilidade. Contudo, penso que podemos tomar alguns passos para diminuir essa vulnerabilidade e para nos protegermos de furto de identidade ou qualquer outra forma de burla online.

A um nível geral, algo que acho muito importante é que, quando somos contactados por email e nos parece ser de um banco, finanças, polícia ou uma empresa que possa estar interessada nos nossos serviços, devemos verificar os links que nos fornecem e compará-los com a página oficial dessa instituição em particular. Normalmente, bancos, finanças ou polícia nunca nos contactarão por email a pedir quaisquer dados pessoais ou bancários, portanto só isso já deverá ser um sinal. Um email, que pareça vir de uma empresa interessada nos nossos serviços, pode também ser falso, por isso é importante verificar os links e nomes. E caso de dúvida, podemos sempre contactar a empresa, através dos contactos que possuem na sua página e perguntar se o email que recebemos é verdadeiro. Se descobrimos que um email é uma burla, é também muito importante avisar as empresas deste, reportando-o. Desta forma, elas poderão tomar medidas adequadas, para evitar que tal não volte a acontecer.

A nível pessoal, existem também algumas coisas que podemos fazer, para protegermos a nossa identidade. Por exemplo, no meu caso, não publico o meu CV em quaisquer plataformas online, inclusive na página oficial da Updated Words. Providenciarei uma cópia do meu CV, caso necessário, aquando de um concurso de emprego. Desta forma, minimizo as hipóteses de ter o meu CV roubado e utilizado por um burlão.

É também muito importante, para mim, proteger as minhas licenças. Tenho o carimbo da NAATI que tenho de utilizar na certificação de uma tradução (interpretes possuem um cartão de ID). Há uns meses, participei num webinar em que a apresentadora nos mostrou a cópia de um carimbo da NAATI que tinha sido publicada online. Isto é algo muito errado, uma vez que burlões podem copiar aquele carimbo, forjar a nossa assinatura e “certificar uma tradução” utilizando as nossas licenças. Caso possíveis clientes desejem assegurar-se das nossas qualificações, podem sempre fazê-lo na página da NAATI, procurando pelo nosso nome na directoria ou verificando as nossas qualificações na NAATI, inserindo o nosso número de licença. Eu nem sequer envio cópias digitalizadas de traduções certificadas, pois estas podem ser mal utilizadas.

Não publico detalhes bancários online. Quando presto um serviço, a minha factura é enviada ao cliente, com os dados de como esta deverá ser paga. Não necessitamos de publicar os nossos dados bancários online. Evito, sempre que possível, publicar a minha morada, pois é outra forma de sofrer furto de identidade. Existem certamente outras coisas, que podemos fazer, estas são apenas algumas que utilizo para mim mesma.

Afinal, devemos fazer tudo o que esteja ao nosso alcance, para nos protegermos deste tipo de situação.

Cátia

Leave a Comment