Afastados mas mais unidos

Afastados, mas mais unidos que nunca. Esta é uma das maiores contradições desta pandemia global. Temos de nos distanciar socialmente, não podemos ver-nos ou apertar as mãos, porque isso é muito perigoso e poríamos a nossa vida e a dos outros em risco, mas, de certa forma, temos visto as pessoas serem extremamente criativas e encontrarem formas de estar mais “unidas”.   

No local de trabalho

Um local de trabalho está normal cheio de gente. Equipas que trabalham num determinado departamento a desempenhar as suas tarefas. Estas equipas comunicam umas com as outras, através de reuniões e, sem qualquer sombra de dúvidas, um local de trabalho é um local de socialização, onde as pessoas têm contacto umas com as outras.   

Esta pandemia, e as restrições impostas pela COVID-19, levaram-lhes tudo isso. Ou não?! É verdade, que não podem estar cara-a-cara, mas têm mais reuniões, portanto continuam a ver-se e a ter contacto uns com os outros. Por vezes podem até aproximar-se de colegas, com os quais raramente tinham contacto no escritório. Este foi o caso de uma familiar minha. Uma vez disse-me, que começou a falar com uma colega com a qual raramente falava no escritório e disse que estava a ser muito bom.     

Em casa

Tal como no local de trabalho, as restrições impostas pela COVID-19 estão a afectar grandemente as nossas vidas e a forma como socializamos. Agora, não podemos convidar família ou amigos para vir a nossa casa para uma churrascada, nem podemos ir à deles. Isto está a ter um enorme efeito na nossa saúde mental e na nossa vida em geral.

Mas não precisa de ser assim. Ou, pelo menos, não precisa de ser tão mau. Isto tem vindo a acontecer um pouco por todo o mundo. As pessoas encontram formas criativas de socializar e continuarem a estar em contacto umas com as outras, e isso fá-las estar mais unidas que nunca. Algumas famílias fazem festas online, onde se podem ver uns aos outros e “socializar”, da melhor forma que podem. Outros organizam sessões de exercício físico online, com amigos. Estas não só são uma excelente forma de estarem com esses amigos, mas são também uma excelente forma de fazer exercício físico e são extremamente divertidas. Eu tenho feito isto com um grupo de amigos, através de um programa da Herbalife, e tem sido óptimo.  

As pessoas estão a criar todo o tipo de iniciativas, tais como tocar música e realizar festas na varanda com os seus vizinhos. Se não fosse por causa deste confinamento, talvez nunca tivessem falado ou tido contacto com esses vizinhos.

Conclusão

Sem sombra de dúvidas, vivemos em condições nunca vistas e isso está a afectar-nos bastante. Contudo, “a necessidade aguça o engenho” e acabámos por encontrar formas de nos mantermos ligados e continuarmos a ser sociáveis.

Em alguns casos, até nos fez ligar a pessoas com as quais nunca o faríamos, caso não estivéssemos nesta situação. Pode ser o início de muitas amizades, que perdurarão para além da COVID-19. Este é o aspecto positivo de tudo isto. Temos de estar afastados, mas mais unidos que nunca.