Tradução e Covid

Tradução e COVID. Numa primeira observação, pode parecer que não estão relacionadas de forma alguma, uma é uma doença terrível e a outra um serviço que liga países e culturas. Se existe algo que esta pandemia nos mostrou, foi a importância da comunicação e de sermos capazes de comunicar rápida e eficazmente e com isso veio a tradução.

Chegar a todo o mundo

Em tempos de pandemia, as coisas mudam a um passo muito rápido, o que é o melhor agora, pode ser obsoleto amanhã. Estamos a navegar por mares nunca navegados e estamos a aprender pelo caminho. Isso significa que, pelos quatro cantos do mundo, cientistas e profissionais de saúde lidam com a sitação e aprendem com ela. Toda a informação recolhida acerca deste virus tem de ser passada rapidamente, porque todos têm de estar informados. Cientistas e profissionais de saúde tem de estar a par de todos os desenvolvimentos, pois necessitam de encontrar a melhor forma de combater o virús, mas o público em geral necessita de saber os últimos desenvolvimentos, para saber como se proteger e proteger os seus entes queridos. Se para a comunidade científica, documentos escritos em inglês poderá ser aceitável, é impossível pensar que o público aceitará a mesma norma. Isso significa que a informação tem de ser traduzida para todas as línguas do mundo, para que a informação chege a toda a população.

Chegar às comunidades multiculturais

Mesmo dentro do mesmo país, a tradução desempenha um papel fundamental na passagem de informação relacionada com a COVID eficazmente. Vivemos numa sociedade multicultural e,  virtualmente em todos os países, existem estrangeiros a qualquer altura. Alguns podem ser turistas, alguns podem ser imigrantes, alguns podem ser estudantes internacionais e todos necessitam de receber a informação o mais depressa possível. Alguns podem ser residentes idosos que possam ter dificuldade com a língua local. Por isso, mais uma vez, temos que traduzir a informação para que chege a todos.   

Como Fazê-lo

Para efectuar este trabalho tão importante, os Governos necesitam de se equipar com as melhores ‘ferramentas”, o que neste caso significa, os melhores profissionais.

O Governo Australiano foi ciritcado por algumas comunidades, devido a traduções, de material relacionado à COVID, de má qualidade. Existem relatos de textos onde havia uma mistura de duas línguas, outros que não faziam sentido. Após isso, o Governo comprometeu-se a empregar tradutores profissionais, na tradução de toda a informação relacionada com a COVID.

Mais uma vez, tenho de fazer o mesmo comentário. Não iriam empregar carpinteiros para lhes fazer um ponto da situação, em relação à melhor prática de combate à COVID, pois não? Então, porque razão se contentam com algo inferior, no caso da tradução? Não faz sentido.

Em qualquer situação, é importante que uma tradução seja feita de forma professional e exacta, mas quando falamos de uma pandemia global e passar a informação a todas as comunidades de uma forma eficaz e exacta, penso que elevamos o significado de importante a um nível superior.   Se queremos lutar contra este virus, temos que equipar todos os cidadãos com a melhor informação, para que possamos lutar contra ele juntos e para que consigamos vencê-lo juntos. A língua é uma parte esencial desse sucesso e a tradução profissional é a única forma de o alcançar.