Por uma aviação verde

Por uma aviação verde e um futuro brilhante. Poderá parecer um conceito romântico, mas não é assim tão repescado como poderá pensar. Já há algum tempo, as companhias aéreas compremeteram-se a reduzir a sua ppegada de carbono, quer através de aviões mais eficazes em termos de combustível, quer através de combustíveis mais verdes ou simplesmente implementando um plano de gestão de resíduos mais verde e eficaz.

Em Agosto, falei acerca do empenho de companhias aéreas como a American Airlines e KLM em implementar SAF (Combústivel para Aviação Sustentável) nos seus aviões. Poucas semanas mais tarde, falei-vos do contrato entre a United Airlines e a Boom Supersonic para a entrega do novo Overture, um avião supersónico que funciona com SAF. Recentemente, companhias aéreas como a Qantas, a British Airways e a Air New Zealand comprometeram-se a deixar de utilizar plásticos de utilização única nos seus voos. Parece que o sector está a levantar o seu peso e a ajudar o ambiente. Mas porquê?

A sobrevivência do sector depende disso

O mundo está finalmente a caminhar na direcção de um planeta mais verde e saudável. Em Glasgow, os líderes mundais empenharam-se em reduzir as suas emissões e ajudar a combater o aquecimento global. Não vou mentir, penso que ainda há muito a fazer, mas pelo menos estamos a falar no assunto e a fazer planos para que aconteça. Por isso, se as suas promessas são verdadeiras, e eu quero acreditar que o são, as emissões de gases têm de descer para zero, e não há tempo a perder. Hoje em dia, o sector da aviação é responsável por 2% das emissões a nível global, e entre todos os meios de transporte, a aviação é responsável por 12% das emissões. Os transportes rodoviários são responsáveis por 74%. Embora o sector não seja o maior poluidor estes 2% têm de descer se quiserem voar para destinos onde venham a ser impostas restrições no futuro e quando aquele alvo de 0% for atingido. Por isso, se querem sobreviver, precisam de mudar.

É a evolução da aviação mostrando que está a avancar com os tempos

A aviação é um sector bastante inovativo. Sempre à frente do seu tempo. Foi precisamente assim que começou. É um sector bastante complicado e não é de todo aquele glamour que apresenta ser. Os custos envolvidos na gestão de uma compania aérea lucrativa são incrivelmente elevados, e o desafio é tentar sempre baixá-los. Portanto, se não fosse pelo ambiente e por uma aviação verde, seria pela saúde do sector. Cada avião novo lançado no mercado é sempre melhor que o seu antecessor, mais evoluído tecnológicamente, mais eficaz em termos de combustível, mais leve, etc. Eu penso que, isto é simplesmente a evolução natural do sector. O que difere aqui, é que os empresários são mais responsáveis e informados, e preocupam-se mais com o ambiente e com o futuro. Isto também se reflecte nas decisões que tomam e nos resultados para todos nós. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *