Vinhos do Dão

Vinhos do Dão são maioritariamente produzidos a grande altitude. A maioria das vinhas estão localizadas entre os 400 e 700 metros de altitude. Na Idade Média, a produção vinícola nesta região era bastante significativa e levada a cabo pelo clero. Após ser afectada por Míldio e Filoxera, a produção aumentou significativamente. Em 1908, a produção vinícola foi demarcada e foi criada a Região do Dão, como a segunda região demarcada portuguesa.

A região possui muitos produtores pequenos, que possuem pequenas vinhas. Normalmente, a sua produção ia para Cooperativas que produziam o vinho e o vendiam ao público e a grandes e médias empresas, que o engarrafavam e vendiam, com o rótulo das suas próprias marcas. Em 1986, quando Portugal entrou para a CEE, hoje conhecida como EU, as regras mudaram. Portanto, muitas empresas provindas de outras regiões compraram terras nesta região e iniciaram a sua produção própria. As velhas cooperativas também se modernizaram e começaram a vender com as suas marcas próprias, e os pequenos produtores começaram a produzir e vender os seus vinhos com as suas marcas próprias.

A região

A região está localizada na Beira Alta. Rodeada por montanhas, torna-a perfeita para a produção de vinho, uma vez que as montanhas protegem as vinhas dos ventos fortes. O clima sofre influências quer do Atlântico como do interior. Isto significa Invernos frios e com elevada precipitação, enquanto que os Verões são quentes de secos. O solo é granítico ou xístico, na zona sul da região, de baixa profundidade. A região está sub-dividida em 7 sub-regiões: Besteiros, Silgueiros, Castendo, Terras de Senhorim, Terras de Azurara, Alva e Serra da Estrela.

As uvas

A região possui uma vasta variedade de castas brancas e tintas. Também aquando da entrada de Portugal para a EU, foi feita uma lista de castas mais adequadas a esta região. Dentro das variedades brancas temos Bical, Cercial, Encruzado e Malvásia Fina e nas variedades tintas encontrará Alfroncheiro, Aragonez, Jaen, Rufete, Tinto Cão e a famosa Touriga Nacional.

Os vinhos

Tal como qualquer outra região vinícola portuguesa, o Dão oferece uma grande variedade de vinhos de excelente qualidade e um sabor requintado. Os brancos tendem a ser equilibrados, muito aromáticos e frutados, enquanto que os tintos são normalmente bem encorpados mas também aromáticos. Podem envelhecer na garrafa o que os ajuda a adquirir complexidade.

Uma região a não perder, na sua próxima viagem a Portugal.

Fonte: Infovini

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *